BUDAPESTE... Seia! (até breve!)


Quero agradecer aos Romanos que no ano 100 d.C. fundaram a cidade de Aquincum no local onde hoje está Budapeste...também aos Godos, Lombardos e Àvaros que a governaram por quase 300 anos e aos Magiares, antepassados dos actuais húngaros que chegaram ao local, em 896, chefiados pelo príncipe Árpád, cuja dinastia durou até ao séc XIII, assim como aos primeiros reis da Hungria que estabeleceram a sua capital em Buda.
Obrigado também á dinastia dos Habsburgos que, com a Imperatriz Maria Teresa, deram uma contribuição notável á modernização de Buda e Peste ao seu desenvolvimento cultural e económico que culminou com a união, em 1837, das duas cidades separadas pelo rio criando assim a cidade de Budapeste... um obrigado muito especial também a todos, os que pertencendo à nobreza ou ao povo, arquitectos ou engenheiros, durante séculos construíram palácios, igrejas e pontes e desenharam praças e avenidas... também, mais recentemente, a todos aqueles que resistiram aos nazis e a anos de ditadura comunista e que morreram pela liberdade... e a todos os que agora em 2010, quando eu tive o privilégio de conhecer Budapeste, continuam a encher as ruas falando a mais difícil lingua do mundo, a tocar nas praças ou nos muitos Clubs de Jazz da cidade e a cantar numa das mais bonitas Óperas da Europa... e, finalmente, também à Natureza que, exactamente ali, estreitou o Danúbio para facilitar a sua travessia , permitindo a quem visita a cidade encher os olhos e a alma de imagens sem igual... Para mim, a melhor vista do Parlamento (que aliás se vê de muitos locais!)... directamente na saída da estação de metro de Batthyány tér... O Parlamento de Budapeste é o maior edifício do país e foi construído entre 1844-1902. Tem 268m de comprimento, 96 m de altura e 691 salas...

A Praça Roosevelt... em 1867, foi feito um morro com terra de todo o país para comemorar a coroação de Francisco José como rei da Hungria. Hoje é nesse local que está a Praça Roosevelt,de frente para a Ponte das Correntes. O Palácio Gresham que se vê em primeiro plano é de 1907 e é hoje um dos hoteis mais luxuosos de Budapeste. Aliás é aqui, na marginal de Peste ,que se encontram todas os grandes hoteis das cadeias internacionais... não, não ficámos em nenhum deles...hehe...os preços eram um pouco exagerados e o nosso Hotel Palazzo Zichy era fantástico...

Mais uma das lindas praças de Budapeste, esta ficava no caminho para o nosso hotel...
E outra ainda...

O Museu Nacional Húngaro... está instalado num imponente edifício neoclássico e contém uma incrível colecção de arte, artesanato, documentos históricos e fotografias relacionadas com acontecimentos importantes na vida do país... foi nos degraus deste museu que foi lido em 1848 pela primeira vez o Hino Nacional,desencadeando a revolta contra o domínio Habsburgo....
A Basílica de St. Estêvão... dedicada a István, o primeiro rei católico da Hungria, foi construída em estilo neoclássico... a cúpula de 96 m de altura é visivel de toda a cidade...

A minha ponte preferida... a Ponte da Liberdade, foi construída entre 1894-99 pelo engenheiro húngaro János Feketeházy e tinha inicialmente o nome do imperador Francisco José... foi reconstruída, exactamente segundo a traça original, após a 2ª Guerra Mundial...

O Palácio Real dos Habsburgos em Buda, visto da margem em Peste... Budapeste explora totalmente as potencialidades do seu rio e por isso alguns dos mais bonitos e mais importantes edifícios da cidade ladeiam as margens do Danúbio...

O fantástico Palácio Real com a iluminação nocturna...a partir do anoitecer todos os edifícios e pontes da Budapeste são iluminados... o nosso passeio nocturno á beira-rio tornou-se um hábito durante os dias em que permanecemos na cidade...

A Ponte das Correntes com o Castelo na colina ao fundo...

O característico funicular que sobe até ao Palácio Real e Bairro do Castelo... o Palácio Real, construído no séc. XVIII alberga a Galeria Nacional Húngara... após os danos sofridos em 1945, o Palácio Real foi reconstruído e apareceram, nessa época, no mesmo local, ruínas de um palácio gótico do séc. XV. Os arqueólogos húngaros decidiram, estão, por a descoberto as muralhas defensivas da época...

Vista do Palácio Real agora para Peste, com a mais famosa ponte de Budapeste como pano de fundo... a Ponte das Correntes foi construída em 1839-49 devido à iniciativa do conde István Szécheny. Tem 380m de comprimento e é suportada por duas torres... foi considerada uma obra prima da engenharia da época e marcou definitivamente a união das duas cidades numa só...

O Bairro do Castelo, juntamente com os edifícios das margens do Danubio e a Avenida Andássy estão incluídos como Património Mundial na lista da Unesco desde 1987...

O Bairro do Castelo está 60m acima do Danúbio. A sua posição estratégica montanhosa e os recursos naturais fizeram de Buda um local acolhedor para os primeiros colonos e depois para as várias dinastias que governaram o país... actualmente mantém o movimento e animação porque muitos habitantes de Budapeste aqui continuam a residir...

O Bastião dos Pescadores... apesar do nome nunca teve um papel defensivo. Na verdade serve como miradouro para mais uma vista fantástica sobre a cidade. As torres cónicas são uma alusão ás tendas das tribos dos primitivos Magiares...

Vista para Peste do Bastião dos Pescadores no Bairro do Castelo...
A Ópera Nacional na avenida Andrássy... foi construída para rivalizar com a de Paris, Viena e Dresden e inaugurada em 1884 . De cada um dos lados da entrada principal, estão esculturas de dois dos mais notáveis compositores de Hungria, Ferenc Erkel e Frank Liszt...
Impossivel ir a Budapeste e não assistir a uma ópera... nós fomos ver a Tosca de Puccini...

O candelabro de bronze no centro da sala pesa 3050 kg (ainda bem que não fiquei debaixo dele...hehe) e ilumina um fresco magnífico dos Deuses do Olimpo...

Outro espectáculo imperdível é assitir a um concerto num dos muitos Clubs de Jazz da cidade... nós fomos uma noite ao Budapest Jazz Club e adorámos!! Aliás Budapeste tem inúmeras salas de concertos para todos os tipos de música. Nesta época, final de Março e príncipio de Abril, decorre todos os anos o Festival da Primavera com imensos espectáculos por toda a cidade... pena que não pudemos ir a todos...
As lojas de grandes marcas, instaladas em palácios em Andrássy út...

Um dos lindíssimos cafés da Avenida Andrássy...


Erzebet Tér... uma praça enorme onde se localizava este popular café com divertidas esculturas dedicadas ao universo feminino...um bâton gigante, um ferro de engomar, um secador e mais uns quantos objectos...hehe

A Praça Mihály Vörösmarty, no final da Rua Vaci, é uma das mais animadas da cidade além de ser o local da mais famosa pastelaria de Budapeste... o Café Gerbeaud...

Obrigatório sentar na esplanada do Gerbeaud ao sol e comer uma das suas deliciosas tortas ou umas apetitosas sandwiches, ouvindo alguém tocar saxofone...

Vaci utca... A rua Vaci é a zona de passeio e de compras mais elegante de Budapeste e está repleta de lojas, cafés, fontes e estátuas...



A Praça dos Heróis... foi aqui que em 1896 se iniciaram as Comemorações do Millennium... Estas celebrações tiveram grande importância para o desenvolvimento de Budapeste e na história do Império Austro-Húngaro. A cidade foi alvo de uma modernização desconhecida na Europa naquela época. Foram construídas centenas de casas, palácios e edifícios municipais, foi instalada a iluminação a gás e entrou em funcionamento o primeiro sistema de transportes subterrâneos da Europa...

Szépmúvészeti Múzeum...o Museu de Belas-Artes, mesmo ao lado da Praça dos Heróis inclui peças de arte desde a antiguidade até ao séc XX e é um dos mais importantes do género da Europa...

Os Banhos Széchenyi... é o maior complexo balnear termal da Europa. As suas nascentes quentes, descobertas em 1876, têm 970m de profundidade e são famosas pelas suas qualidades curativas. São os mais quentes de Budapeste, de tal modo que, mesmo em pleno Inverno, é possível mergulhar nas piscinas exteriores...

24 comentários:

Claudia Liechavicius disse...

Uau, Margarida!!!! Que relato completíssimo. Sinto que já conheço Budapeste. hehe. Apesar de nunca ter ido até lá já entendi o espírito do lugar. Parabéns. Belíssimo post!!!!!
Bj
Claudia

Camila disse...

Que post delicioso, Margarida! As fotos estão lindas! A cidade parece ser ótima para umas caminhadas. Também, com um visual desses!!!

Beijos!

Paty disse...

nossa Margarida, que lindas imagens! deve ter sido uma viagem maravilhosa mesmo, hein? agora me diga, como é se comunicar por lá? consegue se comunicar bem em inglês? porquê o idioma deles para mim é um enigma...

Anónimo disse...

Margarida,
Valeu a pena esperar!Belo Post!Budapeste é isto mesmo e muito mais! Uma pequena omissão relativamente ao periodo Otomano e do seu Grande Chefe que tem um Mausoleu em Budapeste, intocável e respeitado por todos, e local de peregrinação de mulçumanos.
Esperamos por mais!!
Excelentes fotografias!
P.P.R.

Margarida Nobre disse...

Claudia!

Vc precisa ir a Budapeste!O meu relato não é nada comparado com a realidade...
Bjs

Margarida Nobre disse...

Camila!

É preciso gostar mesmo muito de caminhar para poder apreciar bem a cidade...eu acho que corri a maratona por lá...hehe...ou melhor andei a maratona!

Bjs

Margarida Nobre disse...

Paty

A língua deles é impossível de perceber ou aprender...mas comunica-se fácilmente em Inglês e,curiosamente, também em Italiano e Alemão!


Bjs

Margarida Nobre disse...

P.P.R.

Tem razão,Budapeste é isto e muito,muito mais!Eu estou a guardar alguns detalhes para próximos posts...
Também tem razão quanto á minha omissão( propositada...hehe)da presença dos Turcos em Buda...eu achei que depois de eles terem transformado as Igrejas da cidade em Mesquitas e das dores de cabeça que deram aos Habsburgos,obrigando-os a arrasar Buda para a conseguir reconquistar,não mereciam os meus agradecimentos...hehe
Reconheço no entanto a influência do Império Otomano em Budapeste,nomeadamente nos Banhos,na gastronomia e até na decoração das fachadas de alguns edifícios...
Um abraço

Carol Wieser disse...

Ahhh Margarida e suas cidades Européias maravilhosas...Adoro viajar em seu blog.

A viagem pelo visto foi deliciosa e linda!!!

Beijos

Margarida Nobre disse...

Carol

Sim foi uma viagem fantástica,daquelas que ficam na memória e no coração!
Tenho a certeza que vc vai adorar as nossas cidades,quando finalmente vier pras Oropa...hehe

Beeeeijo

Fê Costta disse...

Margarida!!! Vc tinha razão!!!! Me deliciei mesmo aqui lendo este post!! Sou fascinada com Budapeste, não sei como ainda não fui lá pessoalmente conhecer (só viajei pela net e por guias variados!rs).

O Relato está completíssimo e começou muito bem! Também preciso agradecer todos estes povos que foram responsáveis por criar este cenário espetacular chamado Budapeste!

Fiquei feliz de ver que o Parlamento finalmente terminou as obras! Assim quando eu for, não terá mais andaimes atrapalhando o visual... ;)

Esta semana fui ao Líbano, adorei!! Super legal lá! Daquí há 3 semanas vamos à Jordânica, conhecer Petra e o Mar Morto!

Bjo grande!
Grande beijo querida!!

Margarida Nobre disse...

Querida Fê!

Também não sei como é que vc ainda não foi a Budapeste!!hehe

As obras do Parlamento estão quase terminadas(uma pequena parte de fachada ainda está em limpeza),mas neste momento ainda há algumas obras a decorrer por toda a cidade...estão a restaurar muitos palácios e fazer algumas passagens para peões por baixo de algumas praças...na verdade com um património daqueles os húngaros têm muito trabalho pela frente para manter tudo conservado...

Vejo que tem viajado muito pelo médio oriente...fico á espera dos posts sobre o Libano e depois sobre a Jordânia que eu gostava imenso de conhecer...

Beijinhos

Luisa disse...

E eu agradeço a Margarida pelo post bellissimo sobre Budapeste! Que saudades dessa cidade! Linda demais!
Bjs

Anónimo disse...

Margarida,
Budapeste é isso tudo!!
Seu Post dá uma panorâmica geral da cidade e cativa o leitor para uma visita...Gostei do texto!
Mas o fotografo é de olho: capta bons ângulos e tem dom especial para salientar os planos explorando muito bem os enquadramentos em particular dos céus! Legal!
Vou visitar esse blog mais vezes!
Maria Vitória

Paty disse...

OLá Margarida,
convido-a para visitar o meu ultimo post no meu blog http://moradadevenus.blogspot.com/2010/04/um-estaleiro-ameaca-paradisiaca.html#comments que trata da construção de um estaleiro que vai danificar por definito a vida marinha nos arredores de Florianopolis (ilha onde moro, no Brasil). Por favor, se possivel, ajude-me a divulgar. Obrigada!

Margarida Nobre disse...

Luisa

Cidade incrível mesmo...uma das que mais me marcaram nas minhas viagens!

Bjs

Margarida Nobre disse...

Olá Maria Vitória

Obrigado pela visita e pelo comentário!
É fácil tirar fotos bonitas em Budapeste mas,por melhores que sejam,mesmo assim,ainda ficam longe da realidade...

Margarida Nobre disse...

Paty

Já li o texto lá no seu Blog!É horrível como os interesses económicos se sobrepõem a tudo...enviei emails aos meus amigos para ajudar a divulgar,mas se vc fizer um banner com um link directo para o artigo que escreveu no seu Blog,posso colocá-lo aqui no meu!

João Morgado disse...

Olá Margarida!
Mas que excelente reportagem e que belas fotografias. Para quem não conhece, isto é mesmo um chamariz. Não me diga que está a ser subsidiada pelo turismo hungaro?!
Como deve calcular, estou a brincar.
É um prazer visitar o seu blog.
Um abraço.

Margarida Nobre disse...

Olá João!

O objectivo é mesmo esse...levar os visitantes do Blog a querer conhecer Budapeste!Quem ainda não foi lá já fica a saber o que perde...
Um abraço
Ps:não,o turismo de Hungria não me pagou pela reportagem...hehe...mas também acho que ficou quase profissional...hehe

Josiane disse...

Parabéns Margarida. Amei tuas informações. Meu esposo e eu iremos a Budapeste em junho/2010 e tuas dicas foram excelentes.
Josiane Angieuski Vaz (Brasil)

Margarida Nobre disse...

Josiane

Junho é um mês perfeito para visitar Budapeste...os dias são enormes e por isso pode aproveitar bem o entardecer á beira do Danúbio,que é inesquecível!!
Boa viagem!

Fê Costta disse...

Ei Margarida!!

Estou indo para Budapeste em setembro! :) Me conta uma coisa, os banhos Széchenyi dá para conhecer e nadar em 2 horas? Só vou ter 2.5 dias na capital húngara e não gostaria de deixar de ir nas termas.

Bjs

Margarida Nobre disse...



Isso é muito pouco tempo para conhecer Budapeste!
De qualquer modo dá sempre para ir aos banhos...só tem que pagar a entrada que dá direito a uma cabine para vc trocar de roupa e depois dar um mergulho.Dependendo do tempo em que estiver na água 2 horas dá para ver tudo á vontade!

Bjs

AS VIAGENS DE MARGARIDA